bolanarede.pt

Sporting CP 1-4 LASK Linz: Ópera austríaca de alto nível deixa Leão fora da Europa

A CRÓNICA: LASK LINZ LETAL ELIMINA SPORTING PAUPÉRRIMO

Ópera é um género artístico teatral que se baseia num drama encenado acompanhado por música. De facto, o que se assistiu na partida em Alvalade foi mesmo um drama que chocou qualquer adepto leonino à partida: no último degrau antes da fase de grupos, o Sporting CP foi vergado a uma pesada derrota por 1-4, falhando assim a participação na Liga Europa.

O encontro começou algo dividido, talvez com os austríacos a terem maior iniciativa de jogo e a pressionar alto a defensiva leonina, que procurava espaço através de saídas rápidas, mas a disposição tática do LASK no terreno acabava por impedir o aparecimento desses mesmos espaços para levar perigo à baliza adversária. Devido a isso, foi sem surpresa que o marcador foi inaugurado pelos visitantes aos 14 minutos: canto do lado direito, desvio ao primeiro poste e a bola vai ter à careca do capitão Gernot Trauner que faz sem dificuldade o 0-1.

Esperava-se uma resposta verde e branca afirmativa para chegar rapidamente ao empate, contudo a pressão alta do LASK estancava de qualquer forma uma possível tentativa de reação ao golo sofrido. Aos 27’, surgiu finalmente a primeira oportunidade para o Sporting pelos pés de Luciano Vietto que foi travada com uma boa defesa de Alexander Schlager, após uma bela combinação com Tiago Tomás. O extremo Gruber respondeu três minutos depois num remate à entrada da área que foi defendido com alguma dificuldade por Adán.

O Sporting voltaria a carregar aos 38 minutos, desta vez por Nuno Santos, bem isolado por Wendel, que podia ter perfeitamente rematado, mas preferiu assistir o colega no coração da área e valeu o corte atento de Trauner para fora. O aviso foi dado para o que surgiria pouco depois: lance bem trabalhado do lado direito com Nuno Santos a cruzar para um cabeceamento perfeito de Tiago Tomás que deixou o guarda-redes visitante sem reação e a ver a bola beijar as redes. Ainda antes do descanso, lançamento longo para a área leonina e Trauner esteve perto de repor a vantagem dos austríacos com remate perigoso. 1-1 foi o resultado com que os dois conjuntos foram para o descanso, embora fosse necessária uma mudança radical na exibição leonina para garantir a presença na fase de grupos.

A entrada no segundo tempo foi uma história completamente diferente, já que o Sporting entrou com uma dinâmica distinta da primeira parte e maior vontade em assumir o controlo do jogo, embora a primeira ocasião tenha pertencido ao LASK: Ranftl rematou forte à figura de Adán, num tiro de primeira e sem deixar cair a bola. Esse lance foi uma espécie de prenúncio para o que aconteceria logo a seguir: cruzamento do lado esquerdo, Pedro Porro não ataca da melhor forma a bola e esta sobra para o ponta de lança Marko Raguz que atira para a reposição da vantagem austríaca aos 58 minutos.

Novamente obrigado a correr atrás do prejuízo, o Sporting viria essa tarefa mais complicada devido à expulsão direta do capitão Coates que travou Balic que se isolava no momento da falta. Do livre frontal e em excelente posição, Peter Michorl bateu de forma irrepreensível para o 1-3, onde Adán nada podia fazer para impedir a dilatação da vantagem dos austríacos.

E se já estava mau, pior iria ficar com o quarto golo do LASK Linz aos 68’ por intermédio de Andreas Gruber, que picou a bola com toda a classe por cima de Adán e deixou numa situação quase impossível de ser invertida. O tento de Gruber fechou de vez a eliminatória, e o resto da partida foi marcada por um festival de falhanços por parte dos homens da frente do conjunto austríaco que poderia ter saído de Lisboa com um triunfo mais expressivo.

Sem mais nada a acrescentar, o encontro terminou com uma derrota de tons dramáticos para o Sporting que acaba por falhar o acesso à Liga Europa. A ópera austríaca sob a batuta do técnico Dominik Thalhammer foi letal nas aspirações leoninas para a Europa.

 

 

A FIGURA

Andreas Gruber – O certo é que a equipa austríaca fez uma excelente exibição em Alvalade, com todos os elementos a terem um papel preponderante na vitória folgada, mas o destaque vai para o extremo Andreas Gruber que teve em maior evidência em toda a partida. Sendo uma constante dor de cabeça para o jovem Nuno Mendes, era sempre o jogador referência no momento de atacar a baliza leonina e acabou por fazer o quarto golo da sua equipa.

 

O FORA DE JOGO

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Sebastián Coates – O capitão leonino acaba por estar ligado ao lance que desequilibrou a partida a favor do LASK Linz. Ao tentar um lance de ataque, Coates derrubou Balic e recebeu um cartão vermelho direto. A partir desse momento, os austríacos aproveitaram para acabar com as dúvidas quanto ao vencedor da eliminatória.

 

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

O Sporting apresentou-se esta noite no seu habitual 3-4-3. Sem poder contar com Jovane Cabral, Rúben Amorim lançou Nuno Santos para o onze inicial. Durante a primeira parte, o conjunto leonino teve dificuldades em impor o seu ritmo de jogo devido à forte pressão dos austríacos, sendo que as oportunidades foram escassas, mas, já perto do final da primeira parte, Tiago Tomás conseguiu fazer o golo do empate.

O descanso até parecia ter feito bem aos comandados de Rúben Amorim que entraram com maior vontade de controlar as operações, mas o golo sofrido aos 58 minutos e a expulsão de Coates deitou tudo a perder para os leões que falham o acesso à Liga Europa.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Antonio Adán (4)

Feddal Agharbi (4)

Sebastián Coates (3)

Luís Neto (5)

Nuno Mendes (5)

Matheus Nunes (4)

Wendel (6)

Pedro Porro (4)

Nuno Santos (5)

Luciano Vietto (4)

Tiago Tomás (6)

SUBS UTILIZADOS

 Pote (4)

Andraz Sporar (4)

Antunes (4)

ANÁLISE TÁTICA – LASK LINZ

O conjunto austríaco também jogou em 3-4-3, e vinha motivado para causar uma surpresa em Alvalade, depois de ter atropelado o Dun. Streda da Eslováquia por 7-0 na ronda anterior. O LASK Linz vendeu cara a derrota, tendo criado inúmeras dificuldades ao setor defensivo leonino através de uma forte pressão no meio-campo ofensivo e teve o controlo do encontro em toda a primeira parte.

Nem mesmo a mudança na dinâmica verde e branca verificada no início do segundo tempo acabou por impedir a surpresa da equipa visitante que acabou por sair com uma vitória por 1-4, que até podia ter sido de maior expressão caso os homens mais avançados do LASK não tivessem sido tão perdulários.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Alexander Schlager (7)

Petar Filipovic (6)

Gernot Trauner (7)

Philipp Wiesinger (6)

Reinhold Ranftl (6)

Peter Michorl (7)

James Holland (6)

René Renner (7)

Andreas Gruber (8)

Husein Balic (6)

Marko Raguz (7)

SUBS UTILIZADOS

Patrick Plojer (5)

Andrés Andrade (5)

Lukas Grcic (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA 

Sporting CP

Emanuel Ferro: «É um resultado que nos desagrada e nos cria desilusão, pela exibição e por falharmos a fase de grupos.»

«Nós queríamos e tínhamos a ambição de passar, mas não conseguimos. Todos os jogadores estavam envolvidos e queriam ganhar. Estando fora da competição, vamos dar a melhor resposta nas outras provas.»

«Queremos dar uma resposta positiva no próximo jogo no Domingo, e estar no nosso máximo para alcançar uma vitória.»

LASK Linz

O Bola na Rede não colocou questão ao técnico do LASK Linz, Dominik Thalhammer.

 

 

 

O conteúdo Sporting CP 1-4 LASK Linz: Ópera austríaca de alto nível deixa Leão fora da Europa aparece primeiro em Bola na Rede.

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top