bolanarede.pt

SL Benfica | Antevisão do futsal 2020/2021

A Primeira Liga de futsal terá início este fim-de-semana, com o SL Benfica a receber o AD Modicus Sandim este sábado, às 19h. Os encarnados regressam assim aos jogos oficiais, depois de uma longa e forçada paragem pelos motivos que todos conhecemos.

Até ao cancelamento das competições, a época de 2019/2020 do Benfica vinha a ter mais baixos do que altos. A equipa perdera a Supertaça para o Sporting CP, e tinha acabado de ser eliminada pelos leões nos quartos-de-final da Taça de Portugal.

Também se encontrava atrás do rival no campeonato e ainda falhara o acesso à Final Four da UEFA Champions League. O único ponto alto até ao momento tinha sido a conquista da terceira Taça da Liga consecutiva, com uma vitória sobre o Sporting por 5-4.

Depois da forçada paragem da época, o Benfica começou a preparar a temporada 2020/2021, tendo feito uma pequena revolução no plantel para atacar os objectivos para a nova época, que irá decorrer num contexto novo para os jogadores.

Entre as saídas, estava já há muito tempo anunciada a do fixo André Coelho para o FC Barcelona. O internacional português realizou três épocas de grande nível ao serviço do Benfica, tornando-se num dos melhores do mundo da sua posição, e irá dar agora o salto para o melhor campeonato do mundo.

Após nove anos ao serviço do Benfica, o internacional português Bruno Coelho também saiu do Benfica para assinar o contrato da sua vida. O ala de 33 anos irá juntar-se a Ricardinho no ACCS de França e será uma ausência sentida no clube, sobretudo no balneário devido ao seu benfiquismo e capacidade de liderança.

A nível de jogadores portugueses, também saiu o ala Miguel Ângelo para o SC Braga, numa perspectiva de dar mais espaço a jogadores jovens como Afonso Jesus e Silvestre Ferreira; o jovem guarda-redes André Correia também rumou ao Eléctrico de Ponte-de-Sôr, em busca de mais minutos de competição, sendo que o Benfica poderá resgatar o jogador quando quiser.

Entre as saídas de jogadores estrangeiros, a saída mais sentida será claramente a de Fernandinho. O ala-pivot de 37 anos marcou um total de 104 golos nos dois anos ao serviço do Benfica e era uma das figuras de proa do plantel. Irá rumar ao Kairat Almaty, do Cazaquistão.

O ala brasileiro Chaguinha também saiu do Benfica, após seis anos ao serviço das águias. O brasileiro tem sido muito fustigado por lesões nos últimos anos e irá rumar ao futsal espanhol para relançar a carreira. Já o fixo Fernando Drasler foi um autêntico erro de casting e também irá regressar a Espanha.

A nível de empréstimos, o Benfica tem quatro jogadores emprestados a clubes da Liga Placard: Bruno Graça e Célio Coque ao Eléctrico FC, Rui Moreira ao AD Fundão e Tiago Fernandes ao Quinta dos Lombos.

Arthur foi um dos destaques da pré-temporada
Fonte: Sport Lisboa e Benfica

Em relação a entradas, o primeiro reforço a ser oficializado foi o internacional brasileiro Arthur. O ala de 26 anos vem do FC Barcelona e é um jogador que se pode tornar numa mais-valia em vários aspectos. Trata-se de um jogador com uma grande capacidade física (1,79m e 85 Kg) e com um potente remate. Mas, tal como Robinho, também é um ala canhoto que é capaz de desequilibrar no 1 vs 1, sendo que a sua contratação também permitirá dar mais descanso a Robinho, bem como começar a preparar a sua sucessão.

No sentido contrário a Fernandinho, chega o internacional iraniano Hossein Tayebi. O ala de 32 anos tem uma UEFA Futsal Cup no currículo e é uma das principais figuras da selecção iraniana. Trata-se de um jogador criativo e com uma grande qualidade técnica capaz de jogar com os dois pés, sendo daqueles jogadores capazes de criar um golo do nada.

Para a posição de pivot, chegaria o internacional russo Ivan Chiskala. O jogador de 25 anos vem do Gazprom-Ugra, tendo no currículo dois campeonatos e uma UEFA Futsal Cup. É um goleador nato, vindo de várias épocas a marcar mais de 20 golos. Sendo um pivot, não é o clássico jogador de área, destacando-se mais pela qualidade técnica. É também um jogador bastante agressivo sem bola, podendo ser uma arma importante para defender um 5 vs 4.

A nível nacional, o destaque vai para a contratação de Nilson Miguel, fixo internacional português que dá o salto para o futsal profissional aos 28 anos, e para o regresso do jovem Silvestre Ferreira, após uma época emprestado ao Eléctrico FC. O jovem ala de 21 anos foi um dos destaques da equipa na pré-época e tem condições para vir a ser aposta regular na equipa principal.

Para além destas entradas, houve ainda alguns jovens promovidos à equipa principal. O guarda-redes de 20 anos Martim Figueira será o terceiro guarda-redes da equipa. Os jovens alas Edmilson Sá e Rúben Teixeira e o pivot Diogo Furtado também integraram a equipa principal durante a pré-época.

O grande senão no plantel resume-se à posição de fixo. Perante as saídas de André Coelho e Drasler, era de esperar que se contratasse mais um fixo de classe mundial. Nilson era a melhor opção disponível a nível nacional, mas para defrontar uma equipa como o Sporting que explora muito os pivots é preciso mais alguém com quem Nilson possa rodar para marcar os pivots adversários, sendo que tanto Fábio Cecílio como Afonso Jesus são fixos com outras características, menos fortes fisicamente e mais tecnicistas e cerebrais.

Outra questão no plantel vai para a situação de jovens como Afonso Jesus e Silvestre Ferreira. Joel Rocha nunca foi um treinador muito dado a apostar nos jovens, mas, perante o tremendo potencial de ambos e as saídas de Bruno Coelho e Miguel Ângelo, tudo indica que venham a ser aposta regular na equipa. Já quanto a Jacaré, sendo o único pivot formado localmente no plantel, deverá ser aposta regular.

De resto, acho que a equipa mexeu muito bem no mercado. Os três reforços estrangeiros irão acrescentar potência, versatilidade e capacidade goleadora à equipa. Para além disso, os três jogadores, principalmente Arthur e Chiskala, têm condições para vir a jogar uns bons anos no Benfica.

Quanto ao Sporting CP, que será novamente o adversário directo dos encarnados, este manteve a estrutura-base da equipa, mas perdeu alguma profundidade no plantel com as saídas de Déo, Alex e Léo Jaraguá, tendo preenchido as vagas com o regresso de Mamadú Ture, após empréstimo, e a promoção de alguns jovens da formação.

No caso de não haver mais mexidas nos plantéis dos rivais, creio que o Benfica tem um plantel com maior profundidade a nível de soluções ofensivas, e também pelo facto ter uma base portuguesa mais curta e envelhecida. No entanto, num confronto directo numa final do play-off, o handicap na posição de fixo pode fazer a diferença.

Dada a conjuntura actual de ambos os plantéis, esta será a derradeira oportunidade para Joel Rocha, na sua sétima temporada ao serviço do Benfica, mostrar que tem capacidade para se superiorizar ao Sporting.

Artigo revisto por Mariana Plácido

O conteúdo SL Benfica | Antevisão do futsal 2020/2021 aparece primeiro em Bola na Rede.

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top