bolanarede.pt

Que jogos devo rever nesta Quarentena? Brasil 1-7 Alemanha

Brasil 1-7 Alemanha: um verdadeiro choque para os brasileiros, uma festa tremenda para os alemães. A meia-final do Mundial 2014 ficará para sempre marcada como uma das mais desniveladas na história dos Mundiais. Poucos eram os que previam que este jogo seria um completo passeio para a Alemanha…

A jogar em casa, os adeptos brasileiros encheram o Mineirão em Belo Horizonte com o desejo de voltar a ver a sua seleção regressar à final do Mundial – a última tinha sido em 2002 e terminou com um triunfo por 2-0 frente…à Alemanha – e conquistar o tão ambicionado ‘hexa’. Do outro lado estava um conjunto alemão forte que ia fazendo uma caminhada assertiva e sem grandes percalços na prova. Com a campeã mundial Espanha já fora de contas, Brasil e Alemanha eram fortes candidatos a conquistar o troféu tão desejado.

O inicio da partida foi pautada pelo equilíbrio e respeito mútuo, já que ninguém dos dois lados quis arriscar logo nos minutos iniciais. Müller não queria fazer o mesmo que os seus compatriotas, e ao minuto 11 desfez o nulo: canto do lado direito, o número 13 solto de marcação inaugura o marcador na meia-final. O Brasil parte logo em busca de uma resposta imediata que foi tímida e nem sequer causou perigo a um seguro Manuel Neuer.

Com a reação canarinha quase inexistente, foi mesmo a Mannschaft a aumentar a sua vantagem aos 23’, numa jogada bem trabalhada por Kroos e Müller, com o último a deixar a bola para Klose isolado, que vê Júlio César a defender o primeiro remate, mas a recarga foi certeira, o que permitiu o experiente avançado tornar-se no melhor marcador de sempre em fases finais de Mundiais com 16 golos, mais um que o anterior recordista, o brasileiro Ronaldo. O 0-2 era o início de uma catástrofe para os comandados de Scolari…

Ainda a recuperar do tento sofrido, Júlio César foi obrigado a ir buscar novamente a bola ao fundo das redes logo no minuto a seguir. Lahm cruza rasteiro para a área, a bola passa por toda a gente e vai parar aos pés de Toni Kroos que atira para o terceiro tento alemão. A bola vai a meio-campo, Fernandinho atrapalha-se e Kroos rouba a ‘redondinha’, deixa em Khedira que a devolve de pronto ao número 18 para este bisar no encontro e colocar uma vantagem de quatro golos.

Toni Kroos marcou dois dos sete golos alemães nesta meia-final histórica
Fonte: FC Bayern Munique

O mundo fica triste ao ver um miúdo a chorar desalmadamente, ao assistir de perto um trágico samba alemão no Mineirão, uma imagem que refletia o estado de espírito de todo o povo brasileiro. Scolari no banco estava perplexo e sem forma de responder à máquina goleadora bem trabalhada por Joachim Löw.

“Lá vêm eles de novo!” – a frase proferida por Galvão Bueno na transmissão da Globo é uma amostra perfeita de que a Alemanha não queria abrandar e o 0-5 aos 29’ foi mesmo concretizado, por intermédio de Khedira, que não teve grandes dificuldades para também ele faturar. O quarto-de-hora final do primeiro tempo foi um autêntico suplício para o conjunto brasileiro que estava completamente “K.O.” e pretendia refugiar-se no balneário o mais rápido possível, mal o árbitro apitasse para o descanso.

No reatamento do jogo, Scolari colocou Paulinho e Ramires para travar o trio Khedira-Schweinsteiger-Kroos e o Brasil voltava a ter um meio-campo mais reforçado. O certo é que a Alemanha diminuiu a intensidade e deu a iniciativa de jogo aos homens da casa que iam testando um intransponível Neuer a justificar bem o porquê de ser um dos melhores guarda-redes do Mundo.

Com Schürrle já dentro de campo – entrou para o lugar de Klose -, o sexto tento acabaria de surgir depois de uma excelente jogada de ataque que terminaria com o mesmo Schürrle a fazer o gosto ao pé. Não saciado, o substituto de Klose colocava o 0-7 no marcador, dez minutos depois do seu primeiro golo na partida. A torcida brasileira com as mãos na cabeça, Júlio César deixou-se cair fora de campo, ao lado da baliza, totalmente em choque com a elevada diferença no score.

Özil esteve perto de marcar o oitavo, mas o último golo do jogo foi da autoria de Oscar, naquele que foi o tento de honra da seleção brasileira. O Brasil 1-7 Alemanha ditou a passagem da Alemanha à final do Mundial que acabaria por vencer, ao passo que o Brasil ainda sofreria outra humilhação, desta vez por 0-3 no triste encontro de atribuição do terceiro lugar. Um verdadeiro “Mineiraço do Embaraço” foi o que ocorreu no dia 8 de julho de 2014…

Aqui fica o link para assistirem ao mítico Brasil 1-7 Alemanha:

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Brasil: Júlio César, Maicon, David Luiz, Dante, Marcelo, Fernandinho (Paulinho, 46’), Luiz Gustavo, Oscar, Hulk (Ramires, 46’), Bernard e Fred (Willian, 70’)

Alemanha: Manuel Neuer, Philipp Lahm, Benedikt Höwedes, Mats Hummels (Per Mertesacker, 46’), Jérôme Boateng, Toni Kroos, Mesut Özil, Sami Khedira (Julian Draxler, 76’), Bastian Schweinsteiger, Thomas Müller e Miroslav Klose (André Schürrle, 79’)

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

O conteúdo Que jogos devo rever nesta Quarentena? Brasil 1-7 Alemanha aparece primeiro em Bola na Rede.

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top