bolanarede.pt

Manchester United FC 1-6 Tottenham Hotspur FC: Meia dúzia de golos após entrada a perder

A CRÓNICA: RESULTADO FECHADO AINDA ANTES DO INTERVALO

Jogo de cartaz da quarta da jornada da Liga Inglesa! E que jogo… Na deslocação a Old Trafford, o Tottenham Hotspur FC até começou a perder na primeira jogada do encontro, mas um forte poder de reação permitiu que a turma de José Mourinho carimbasse a reviravolta no marcador e alcançasse números raramente vistos. O resultado final? Goleada por 1-6 sobre o Manchester United FC.

O início do duelo não poderia ter sido mais frenético. 7 minutos, 3 golos. Mas vamos por partes! Logo a abrir, aos 30 segundos, Sánchez cometeu falta sobre Martial na grande área e, da marca dos onze metros, Bruno Fernandes inaugurou o marcador. A bola voltou ao centro e os spurs não hesitaram em responder: erro de Maguire e Ndombélé a empatar. Mas a reação não se ficou por aqui, dado que logo a seguir, num contra-ataque, Kane isolou Son e o sul-coreano assinou a reviravolta no marcador.

Os red devils tentaram responder através das investidas de Greenwood e Rashford, perante um Tottenham sempre perigoso no contra-ataque – cada ataque era uma ocasião de golo. E as coisas ainda ficaram piores com a expulsão de Martial (algo exagerada) após um conflito com Lamela. O conjunto da casa pecou na saída para o ataque e, após passe de Son, Kane ampliou a vantagem. Vantagem essa que subiria para os três golos, com Son a bisar ainda no primeiro tempo.

Os três pontos já estavam entregues, mas o Tottenham olhava para o segundo tempo como uma boa hipótese para alcançar números ainda maiores. E assim foi… Na reta inicial do segundo tempo, fruto de uma grande jogada coletiva ao primeiro toque, apareceu Aurier no corredor direito a fazer o quinto golo da sua equipa. O United raras vezes conseguiu passar a linha do meio-campo e acabaria por sofrer o sexto e último golo num penálti cometido por Pogba. Kane (quem mais?) encarregou-se de marcar e fazer com que José Mourinho, pela primeira vez enquanto treinador do Tottenham, derrotasse a sua ex-equipa.

A FIGURA


Harry Kane – O ponta de lança inglês fez o mesmo que Son: dois golos e uma assistência. Ainda assim, destacou-se pela mobilidade no ataque, pela frieza na hora do remate até pela forma como pressionou e recuperou a bola no terceiro golo do Tottenham (finalizado, curiosamente, pelo próprio). Soube como vir buscar jogo atrás, mudar o flanco com qualidade e ainda isolar colegas de ataque nos corredores. Haverá ponta de lança mais completo?

 

O FORA DE JOGO


Defesa do Manchester United – Começou logo no erro de Maguire no primeiro golo, seguiu-se a desatenção em relação às movimentações rápidas dos adversários e ainda conseguiram sofrer na sequência de uma má saída a jogar a partir de trás. Erros atrás de erros por parte do setor defensivo do Manchester United, claramente aproveitados pelo Tottenham e cujo desfecho ficou bem visível no resultado final.

 

ANÁLISE TÁTICA – MANCHESTER UNITED

No já habitual 4-2-3-1, Solskjaer decidiu trocar apenas uma peça em relação à equipa inicial que alinhou na jornada anterior – colocando Bailly no lugar de Lindelof. Matic e Pogba voltaram a fazer duplo pivot (com o francês mais destacado no momento ofensivo) numa tentativa de abrir mais espaço a Bruno Fernandes no corredor central, mas toda a estratégia foi sendo anulada pela organização coletiva do adversário.

Se é verdade que o setor ofensivo ficou condicionado pelo posicionamento das linhas recuadas do Tottenham (tendo de rematar quase sempre de fora da área), também não deixa de ser verdade que a postura da linha defensiva do United em nada ajudou nas transições defensivas. Os erros sucederam-se e o resultado foi aumentando de forma favorável para a formação londrina.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

David de Gea (4)

Luke Shaw (5)

Harry Maguire (3)

Eric Bailly (4)

Aaron Wan-Bissaka (5)

Nemanja Matic (5)

Paul Pogba (6)

Marcus Rashford (5)

Bruno Fernandes (6)

Mason Greenwood (6)

Anthony Martial (3)

SUBS UTILIZADOS

Scott McTominay (6)

Fred (5)

Donny van de Beek (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – TOTTENHAM

No espaço de uma semana, o Tottenham fez quatro jogos e três deles separados por 48 horas cada. Por isso, de jogo para jogo, não é de admirar que José Mourinho tenha feito várias alterações e este duelo não foi exceção. A jogar em 4-3-3, o “onze” londrino apresentado no duelo europeu sofreu uma autêntica “revolução”, mantendo apenas um elemento de cada setor (Sánchez, Hojbjerg e Kane).

Após entrar a perder, a formação visitante soube como reagir às adversidades sem se desorganizar coletivamente, quer quando atacava, quer quando defendia. A linha intermédia foi determinante pela forma como conseguiu estancar as iniciativas mais perigosas do United e tentou sair em contra-ataque. A juntar a isso, a parceria entre Kane e Son tratou de causar os restantes estragos, principalmente após a expulsão de Martial à meia hora de jogo.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Hugo Lloris (6)

Sergio Reguilón (6)

Eric Dier (6)

Davinson Sánchez (5)

Serge Aurier (7)

Tanguy Ndombélé (8)

Pierre-Emile Hojbjerg (7)

Moussa Sissoko (6)

Heung-Min Son (9)

Érik Lamela (6)

Harry Kane (9)

SUBS UTILIZADOS

Lucas Moura (6)

Dele Alli (5)

Bem Davies (5)

O conteúdo Manchester United FC 1-6 Tottenham Hotspur FC: Meia dúzia de golos após entrada a perder aparece primeiro em Bola na Rede.

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top