Visão de Mercado

Histórico! PSG pela 1.ª vez na final da Champions; Di María deu espectáculo com o seu pé esquerdo; Também houve demasiado Mbappé e Neymar para o RB Leipzig

Até foi curto para o que se passou. O PSG criou oportunidades suficientes para golear por números mais expressivos e a eliminatória nunca pareceu estar em discussão, tal foi a diferença de forças e argumentos. Tuchel, apesar de ainda “faltar a cereja no topo do bolo”, consegue assim chegar a um patamar que o clube há muito ambicionava, e que até poderia ter acontecido mais cedo se Neymar não tivesse perdido as rondas dos últimos anos devido a lesão (sempre por entradas dos adversários). O brasileiro, se ainda houvesse dúvidas, está a demonstrar nesta final 8 que está num patamar superlativo, pelo que finta, cria e produz, apesar de continuar aquém na finalização (duas bolas no poste). Também a velocidade de Mbappé (outro que continua a desperdiçar na finalização) foi decisiva para desequilibrar os alemães, sendo que Kimpembe e Thiago Silva estiveram imperiais na defesa, enquanto Marquinhos marcou pelo 2.º jogo consecutivo, mas a noite foi essencialmente de Di María, que deu um festival com o seu pé esquerdo (vários passes, cruzamentos incríveis), juntando um golo a duas assistências. Já o RB praticamente não incomodou Rico, tendo demonstrado uma enorme incapacidade para contrariar a qualidade do trio ofensivo do campeão francês.

O PSG apurou-se pela 1.ª vez na história para a final da Liga dos Campeões ao derrotar o RB Leipzig, por 3-0. Marquinhos (13′), Di María (42′) e Bernat (56′) apontaram os golos dos parisienses, que tiveram lances para marcar mais 3-4 golos. Quanto ao encontro, PSG não demorou muito a criar a primeira grande oportunidade, com Neymar a isolar-se após um grande passe de Mbappé, mas tal como no jogo contra a Atalanta, a mostrar-se perdulário e a acertar no poste. No entanto, não foi preciso esperar muito mais pelo 1-0. 13 minutos de jogo, livre de Di María e Marquinhos inaugura o marcador de cabeça. O Leipzig continuava a sofrer com as investidas do PSG (Mbappé quase marcava pouco depois), mas esteve perto do empate com Sabitzer a desperdiçar em boa posição. Essa reação não teve continuidade e os alemães iam errando e tendo muitas dificuldades para sair a jogar perante um PSG que se mostrava demolidor. Neymar voltou a acertar no poste num livre que surpreendeu Gulácsi e depois é o guarda-redes húngaro a falhar um passe, tendo Paredes aproveitado para colocar em Neymar que faz uma assistência genial para Di María fazer o 2-0. Na segunda parte, Nagelsmann mexeu chamando Schick e Forsberg a jogo e o Leipzig entrou mais agressivo e conseguiu obrigar a equipa de Tuchel a recuar. Forsberg ameaçou de fora da área, mas quem voltou a marcar foi o PSG. Mais uma perda de bola na defesa, desta vez por Mukiele, e é Bernat quem aparece na área a responder ao cruzamento de Di María e praticamente decidir o jogo. Até final, o resultado ainda podia ter sido mais dilatado, mas Gulácsi manteve o 3-0 no marcador.

XI RB Leipzig: Gulácsi; Mukiele, Upamecano, Klostermann; Laimer, Sabitzer, Kampl, Angeliño; Olmo, Nkunku; Poulsen

XI PSG: Rico; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe, Bernat; Marquinhos, Herrera, Paredes; Di María, Neymar, Mbappé

O post Histórico! PSG pela 1.ª vez na final da Champions; Di María deu espectáculo com o seu pé esquerdo; Também houve demasiado Mbappé e Neymar para o RB Leipzig aparece primeiro no Visão de Mercado.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top