Visão de Mercado

As fantásticas virtudes do futebol português

Não é de hoje, mas não haja dúvidas que o futebol em Portugal tem registado uma evolução tremenda e bem podemos agradecer o contributo de todos os intervenientes. Numa era em que poucos são aqueles que conseguem parar, pensar e agir, é bom ver que temos um excelente exemplo no nosso país. Analisemos os envolvidos:

Os jogadores
Sim, comecemos pelos mais importantes de todos, ainda que na verdade sejam os menos responsáveis por todo este crescimento. Mas ainda que só tenham de jogar à bola, devemos agradecer-lhes o facto de estarem cada vez mais focados nisso mesmo de jogar-à-bola. Por um lado, acabaram-se as simulações de faltas, os protestos com os árbitros e o antijogo. Por outro, cada vez vemos mais respeito pelos adversários e pelo próprio clube que representam.
São de facto um exemplo muito bom de que não vale tudo para ganhar! Além disso, é refrescante ver que o nível médio destes atletas está cada vez melhor.

Os treinadores
Não há grande coisa a dizer. Quase todos os clubes da Primeira Liga têm treinadores portugueses, porque todos sabemos que os treinadores portugueses são os melhores do mundo! Aqueles que nem são grande coisa emigraram e por aqui até treinadores que não são treinadores, o são. Que sortudos! Ficámos só mesmo com o mais puro trigo.
Já só falta conseguirmos trazer de volta o Paulo Sérgio. Já cá está? Perfeito!

Os clubes
Ainda hoje me surpreendem a todos os níveis. Desde presidentes a diretores desportivos, vemos uma clara estratégia definida para o Futebol em quase todos os emblemas.
Deixaram de se envolver em choradinhos de arbitragens quando perdem, ou em exercer pressões e influências externas para ganhar. Focam-se em trabalhar e melhorar internamente!
Vivem cada vez menos dependentes de receitas de competições europeias e de vendas de jogadores. Vemos todos os fins de semana estádios cheios, pelas experiências que estes promovem para quem lá vai. Também devido a todo este trabalho, conseguem recrutar e reter mais talento nos seus quadros.
São sem dúvida um dos grandes responsáveis por esta evolução!”

Os organismos de Futebol
Aqui consideremos a LPFP e a FPF. Esses verdadeiros exemplos na defesa do futebol português. Nunca antes foram tão ativos no exercício das suas funções.
Ao dia de hoje, deixámos de perceber estes agentes como um ser passivo (um boneco) e passámos a vê-lo com uma maior preocupação com aqueles que pagam o Futebol, os adeptos.
Os horários dos jogos são feitos para que estes possam ver os seus clubes ao vivo em vez de através de ecrãs. Os processos disciplinares deixaram de se arrastar por meses (ou anos) e são aplicadas sanções sérias a todos os intervenientes (jogadores, treinadores, dirigentes e até adeptos/claques).
Tudo nestes organismos é feito de forma célere, coerente e transparente. Isto leva os adeptos (aqueles com boas intenções) a confiarem cada vez mais no que acontece no terreno de jogo e consequentemente a focarem-se no seu clube.
Sem dúvida meritório o trabalho destes senhores!

Os árbitros
Aqueles que antigamente eram acusados de influenciar propositadamente resultados e de não serem imparciais, passaram apenas a ser avaliados de acordo com a sua competência. O VAR ajudou também a tirar essa responsabilidade de cima dos seus ombros, permitindo o critério largo que a UEFA aprecia e que privilegia o jogo e evita paragens constantes.
Também estes mostram preocupação com aquilo que é o futebol, respeitando jogadores, treinadores, dirigentes (e indiretamente adeptos) e, não menos importante, impondo respeito a todos eles. Talvez por isso, os que antes eram ladrões, filhos de alguém e que mora aqui e trabalha ali, agora são apenas o árbitro que apitou o último jogo da minha equipa e cujo nome nem conheço.
Exemplar!

Os media
Longe vão os tempos das capas dos jornais a anunciar contratações sem fundamento, a destacar arbitragens de determinados jogos, ou a dar voz a treinadores de bancada (sem qualquer conhecimento a mais de futebol que um comum adepto) para falarem sobre decisões técnico-táticas, ou analisarem penaltys e cartões. Felizmente, longe vão esses tempos que o que interessa é vender e para isso procuram desestabilizar e criar casos em tudo o que acontece e não acontece.
Perceberam que o poder de influenciar que têm é grande e perigoso, tendo com toda a seriedade e responsabilidade evoluído para a aquilo que chamo de “”verdadeira informação””.
Focaram-se na educação do seu consumidor, na produção de conteúdos que acrescentam valor e promoveram finalmente a Paz no Futebol. É por isso que hoje compro todos os jornais desportivos e gravo todos os programas desportivos de segunda feira à noite para ver durante a semana.
Obrigado por isso!

Os adeptos
Ui, os adeptos. Os mais poderosos de todos, na medida em que são eles que indiretamente põem o pão na mesa de todos os envolvidos no mundo do Futebol. Infelizmente são também os mais influenciáveis. E por isso neste momento podem agradecer a todos os intervenientes acima indicados.
Quando todos passaram a promover o espetáculo, estes puderam-se focar no Futebol. Hoje, os pais podem finalmente levar os filhos a um derby ou a um clássico em segurança, sem receio de se cruzarem com claques e adeptos adversários. Podem acompanhar a equipa a uma deslocação mais longe, sabendo que voltam a casa a horas decentes. E podem confiar que, a longo prazo, o sucesso ou insucesso do seu clube, depende do próprio clube.
Que bons tempos vivemos hoje!

Enfim. As fantásticas virtudes do Futebol Português! Já nem sequer sigo a Premier League. Esse caos que nada tem a ensinar…

Visão do Leitor: Tomás F.

O post As fantásticas virtudes do futebol português aparece primeiro no Visão de Mercado.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Desporto ao Minuto é um portal de notícias de desporto, que organiza as últimas notícias e posts das redes sociais dos clubes em Portugal e, em breve, de todo o mundo!

Desporto ao Minuto 2019, Notícias de Desporto de Última Hora

To Top