China espera que alargamento do Mundial ajude a concretizar sonho

SHARE:

O presidente da Federação Chinesa de Futebol considerou que o alargamento do Mundial de 32 para 48 seleções, a partir de 2026, pode ajudar a concretiz...

Árbitros da 4.ª jornada divulgados, em lista sem juiz do Clássico
"A importância que sentimos em Inglaterra às vezes não chega a Espanha"
SAD leonina tenta que Fredy Montero regresse a Alvalade


O presidente da Federação Chinesa de Futebol considerou que o alargamento do Mundial de 32 para 48 seleções, a partir de 2026, pode ajudar a concretizar a ambição de o país “regressar aos grandes palcos desportivos”.

PUB

“O Mundial de 2026 ainda está longe, mas podemos dizer que a China terá mais hipóteses com o alargamento do Mundial, podendo regressar aos grandes palcos desportivos”, disse o líder da federação chinesa, Cai Zhenhua, ao jornal Beijing Youth Daily, em declarações publicadas hoje.

Um porta-voz do estado de Xinhua considerou que o alargamento “premiará os esforços da China em desenvolver o seu futebol”.

“Até lá [2026], é muito possível que o regresso da China a um Mundial deixe de ser apenas um sonho”, disse o mesmo porta-voz.

O Conselho da FIFA, órgão que substituiu o Comité Executivo, aprovou na terça-feira, por unanimidade, o alargamento da fase final do Mundial de futebol, a partir de 2026, de 32 para 48 seleções, mantendo o número de dias de competição e de jogos para cada formação.

O Mundial de 2026 vai contar com 16 grupos, de três equipas cada, com as duas primeiras a classificarem-se para a fase seguinte, entrando então num sistema de eliminatórias a partir dos 16 avos de final.

Com este novo formato, o Mundial passará dos atuais 64 jogos para 80, mas continuará a disputar-se durante 32 dias, como sucede atualmente.

 




Ler Artigo Completo

Comentários

comentários

COMMENTS